Lian Gong, Ginástica Terapêutica Chinesa

O Lian Gong (pronuncia-se Lian Kung) em 18 terapias é uma técnica que une a medicina terapêutica chinesa e cultura física, que para os chineses significa: o fortalecimento harmonioso do corpo, permitindo o pleno funcionamento e utilização dos músculos, tendões e ossos.

O Lian Gong em 18 Terapias foi desenvolvido na China, Shangai em 1974 pelo médico ortopedista Dr. Zhuang Yuen Ming. Surgiu como um dos primeiros sistemas de prática corporal que, mantendo como base as milenares artes corporais chinesas, incorporava também os modernos conhecimentos da medicina ocidental. Essa técnica foi escolhida pelo governo chinês como uma das técnicas a serem amplamente divulgadas para a população devido aos grandes benefícios resultantes de sua prática.

O Lian Gong compõe-se de duas partes, a primeira trata de desequilíbrios e dores no corpo e previne o seu aparecimento; a segunda trata as tenossinovites e disfunções dos órgãos internos, assim como as dores nas extremidades das articulações, prevenindo igualmente o aparecimento dessas disfunções.

PARTE 1: Prevenção e tratamento de dores no pescoço, ombros, costas, região lombar, glúteos e pernas.

PARTE 2: Prevenção e tratamento de dores nas articulações dos membros superiores e inferiores, de tenossinovites e desordens funcionais dos órgãos internos.

A execução das 6 séries do Lian Gong tem a duração de 24 minutos. Os exercícios são simples, acessíveis a pessoas de todas as idades e podem ser realizados em qualquer lugar sem necessidade de roupas especiais ou de equipamentos.

O curso pode ser ministrado em workshops de finais de semana divididos em no mínimo 6,ou em 2 aulas semanais (1hora) por 6 meses.

Lian Gong é o trabalho persistente e prolongado de treinar e exercitar o corpo físico, com o objetivo de transformá-lo de fraco para forte e de doente para saudável.

“O Lian Gong é como a água que ao escorrer lenta e progressivamente vai preenchendo todos os espaços vazios até as pequenas fissuras, atenta dá importância a tudo, percorre todo seu caminho sem pular etapas e na sua mansidão repousa a sabedoria e o poder da natureza, que sempre supera a vaidade do Homem” (adap. N. Ilha)