Como lidar com a mente caótica no seu quotidiano?

Você já fez uma aula de Yoga onde você se sentiu calmo, relaxado e presente, apenas para perceber como você facilmente volta a se sentir stressado, sobrecarregado e ansioso assim que termina sua aula e volta para sua rotina?

Se você é como a maioria das pessoas morando na cidade, tendo uma família para cuidar, trabalho para fazer, futura carreira para pensar e uma vida social, você provavelmente já se sentiu estressado, confuso e inseguro muitas vezes.

É comum na actualidade nossas mentes se tornarem caóticas, nossos pensamentos se misturarem com memórias passadas e futuros incertos, e um peso de diversas emoções diminuir nossas energias vitais para continuar nosso dia a dia.

Apesar de tudo isto, através do uso de alguns princípios e ferramentas do Yoga nos podemos nos ajudar a nos sentir mais calmos, presentes e no controle de nossas vidas.

Abaixo há alguns exercícios e princípios que você pode experimentar quando estiver estressado, sobrecarregado ou quando quiser apenas se acalmar e se sentir centrado.

Entre em contacto com sua respiração

A sabedoria de que a respiração é uma ferramenta poderosa e que ela pode directamente influenciar nossas flutuações mentais é uma descoberta do Yoga já feita centenas de anos atrás. Entretanto, a maioria de nós ainda subestima o poder e o valor que contêm em nossa respiração.

De uma forma, é simples a maneira de entendermos como nossa respiração altera nosso estado mental e vice-versa. Observe quando você está se sentindo estressado e caótico em sua mente o quão curto e superficial você respira. E também observe quando você está se sentindo livre, feliz, confiante e relaxado, o quão profundo e aberto seu corpo respira.

Quando estamos estressados em nossas mentes, estamos estressados em nossos corpos – o Yoga diz que não há separação entre mente e corpo. Quando estressados e com medo, nossos corpos começam a ficar tensos e entrar em um estado de “luta ou fuga”. Para o corpo, não há tempo para respirar fundo e relaxar, ele apenas quer fugir daquela situação ameaçadora que nossas mentes estão criando.

Portanto, uma respiração profunda, lenta e longa é essencial para acalmar a mente e levá-la a um estado menos reactivo.

Um bom exercício de respiração que você pode fazer é chamado Seetkari

Como fazê-lo:

  1. Sente-se de maneira confortável com as costas erectas e os olhos fechados.
  2. Faça 2 respirações profundas e, em seguida, observe sua respiração acontecer naturalmente.
  3. Abra os lábios, traga os dentes juntos e a ponta da sua língua para a parte de trás do céu-da-boca.
  4. Agora comece a respirar devagar e controlado pela boca. O ar que passa pelo espaço entre os dentes pode fazer o som de “Shhhh”.
  5. Quando estiver cheio, feche a boca e segure a respiração por apenas alguns segundos (2-5)
  6. Expire então pelo nariz tão devagar e controlado quanto puder.
  7. Prenda a respiração sem ar, também por um curto período (2-4s)
  8. Repita os passos 3 a 7 por 9 vezes.

 

Os benefícios da prática:

  • Estimula áreas do cérebro responsáveis ​​por impulsos biológicos e temperatura corporal.
  • Acalma e diminui a excitação mental
  • Estimula o fluxo da respiração em todo o corpo.
  • Induze relaxamento muscular e calma mental – é bom usá-lo antes de dormir também.
  • Controla a fome e a sede. Cria uma sensação de satisfação.
  • Ajuda a reduzir a pressão nas artérias e a acidez do estômago.
  • Refresca a mente e o corpo, criando resistência ao calor e sendo bom para baixar a febre.
  • Indicado em climas quentes.

 

Conecte-se com seus pensamentos e emoções
Cultivando o Desapego

É aqui onde entra os poderosos princípios de concentração e meditação do Yoga. Em vez de praticá-las apenas em aula, aqui estão algumas dicas para usá-las em sua vida diária.

Nas práticas de concentração do Yoga, o praticante é instruído a focar toda sua consciência em um único ponto, seja estas as chamas de uma vela, sua própria respiração ou sua actividade mental e emocional.

Somente através da concentração profunda que o praticante pode entrar em um estado meditativo de união, paz e sabedoria. Então para lidar com a mente caótica e ansiosa, é preciso primeiro haver concentração.

Digamos que você esteja estressado, com medo e ansioso sobre o seu futuro. Continuar alimentando seus pensamentos sobre o quão ruim seu futuro pode ser, obviamente não ira lhe ajudar muito. Em vez disso, reserve um pouco de tempo para fechar os olhos e sentar-se com esses pensamentos, julgamentos e sentimentos tensos.

Observe o quão caótica, amedrontada e ansiosa está sua mente. Tente segurar um espaço para que estes pensamentos estejam lá sem que você tenha que encontrar uma solução ou qualquer resposta à eles. Apenas segure esse espaço para que estes pensamentos possam se expressar livremente sem seu apego:

“Será que o meu futuro será difícil?”; “Eu não quero falhar de novo!”; “Será que vou estragar tudo?”; “Meus pais ficarão orgulhosos de mim?”

E deixe estes pensamentos fluírem.

Então você começa a olhar para o que realmente teme sobre esta situação – você chega ao fundo destas preocupações, desta ansiedade – enquanto mantem este espaço para si mesmo enquanto SENTE suas emoções de medo, de ansiedade, do mundo desmoronando.

Fazendo isso, você começa a voltar ao seu corpo e se conectar profundamente com a raiz desses sentimentos.

Exemplo: talvez você pense que seu mundo se devastaria se sua mãe se desapontasse com você novamente por “errar” em sua vida, talvez você tenha medo de fracassar de novo, talvez tenha medo de não ser o suficiente (esperto o suficiente, bom o suficiente, etc…).

Não importa quais sejam as razões destes sentimentos, o mais importante é que esteja presente em senti-los.

E se sua mãe se desapontar com você de novo? Como você se sentiria sobre isso, que emoções isso traz para você?

Somente quando você abraça esses sentimentos ao ponto de ficar bem com eles, aí sim você tem a opção de continuar alimentado os mesmos pensamentos ou mudando sua mente para algo que lhe sirva melhor.

Mas, para lidarmos com o sofrimento ao ponto de estarmos bem com o que quer que esteja acontecendo em nossas circunstâncias, primeiro precisamos lidar com os bloqueios que nos estão impedindo do mesmo – ou seja, lidar nossa própria resistência aos nossos medos.

A maneira como você começa a se sentir bem com seus medos é mantendo um espaço para que seus sentimentos apareçam sem julgá-los ou resistir a eles. Deixá-los vir, queimando e dissolvendo dentro de ti. É um processo desconfortável, mas não tende a durar mais que alguns minutos.

Somente quando você os resiste, tenta conserta-los ou fugir deles, que estes sentimentos continuam voltando para ti.

O Yoga é uma ciência, uma prática e uma filosofia que não precisa ser ensinada ou praticada somente dentro das aulas de Yoga ou por um Guru.

Suas ferramentas foram criadas justamente para serem usadas em nossas vidas diárias. Então tente por si mesmo e se beneficie das práticas.

Se tiveres qualquer dúvida e quiseres uma instrução pessoalmente, venha para nossas aulas de Yoga. Clique aqui para saber mais.

Deixe uma resposta